more from
Geração Perdida de Minas Gerais

<3 WIFI

by Paola Rodrigues

/
  • Streaming + Download

     

1.
05:25
2.
02:58
3.
04:55
4.
5.
09:13

about

geracaoperdida.bandcamp.com

Esse EP é dedicado à internet: essa grande rede feita de gente. Agradecimentos especiais pro Pádua, que suportou todas as minhas crises e acreditou no projeto. Também pra: Jonathan, Vitor, Marcelo vizinho, Sunny, Ben, Basti, Fabi, OGH crew, à minha mãe, à geração perdida e a todos seu s entusiastas, sempre!

credits

released August 16, 2016

"<3 Wifi" foi produzido por André Pádua (Coletivo Minhoca da Terra). Gravado por Paola Rodrigues no estúdio caseiro da geração perdida,
Mixado e Masterizado por Vitor Brauer, coletivo Geração Perdida de Minas Gerais.

tags

license

all rights reserved

about

Paola Rodrigues Brazil

Paola Rodrigues é tatuadora, artista visual, videomaker, compositora e membra do coletivo/movimento Geração Perdida de Minas Gerais

contact / help

Contact Paola Rodrigues

Streaming and
Download help

Track Name: N0v0 An0
Miragem
Substantivo feminino
Efeito óptico que ocorre nas horas mais quentes, espelho nos desertos, produzido pela reflexão da luz solar, que cria uma imagem semelhante a um lago azul, onde por vezes se refletem imagens;
Aquilo que se apresenta como algo muito bom, mas que não é verdadeiro; falsa realidade, ilusão,
sonho, quimera.

Quimera
Substantivo feminino
Monstro mitológico com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de serpente;
Combinação heterogênea ou incongruente de elementos diversos.

O que é a vida de uma menina
Ou de qualquer outra pessoa
Diante da vida de todos os outros?
O quão específico poder ser alguém?

Todos os dias quando eu não fazia ideia de quem eu era
Eu podia criar alguma coisa e alguém em algum lado do mundo
Podia se identificar porque todos os dias que eu não faço
Ideia de quem eu sou eu tento olhar pra frente e focar em um ponto
Até que seja só cor,
Até que eu faça real, e então vira um jogo
Mas todos os dias que olho pra trás eu agradeço
Por ter me levantado e pra todos que me empurraram obrigada

Porque todos os dias eu durmo tarde na madrugada
Eu continuo acordando cedo incomodada
Mas não exatamente infeliz
O que é a satisfação? o que é real?
O que é sonhado? quando foi que eu cheguei aqui?
Por quanto tempo eu vou manter esse
Olhar que me entrega toda hora
Quando eu me perco em pensamento e
E eu só penso sobre ir pra frente

Quando vai ser o dia em que eu vou acordar pensando que eu estou exatamente onde eu quero estar?
Não,
Quando vai ser o dia em que eu vou acordar e sorrir
porque eu me orgulho de ser exatamente quem eu sou?
Sendo tão pouco, pequena e insignificante quanto é real
Tão grande, importante e querida quanto é real
Não, eu não consigo me concentrar

Eu me perco nas possibilidades
Não posso escolher
Mas isso não é viver
Imaginando o que seria?

É quando eu poderia me divertir
Em planejar mil diferentes
Novas mortes pra brincar
De ser leve de novo

Mas eu vou dormir de madrugada e
Acordei incomodada toda encharcada porquê
Eu sei que eu não quero desistir
E então alguns desconhecidos tão perdidos quanto eu
Estendem a mão a uma garota que um dia pensou
Que a própria vida era tão pequena
Quanto a vida de qualquer outra garota
Mas ela não quis aceitar isso

Por que ela acho que ela podia ser especial
Porque ela queria as coisas erradas
Mas tudo bem
Que agora a fica caiu

Nada disso importa mais
Enquanto eu estiver me enchendo de ar
Abrindo todas essas portas
Pulando todos esses muros
Dormindo nos sofás dos outros
Mas acordando me sentindo nova
E aliviada pelo simples motivo de que eu continuo me movimentando
Como se isso fosse o mais importante
É que talvez isso seja o mais importante, pra mim

E eu queria fazer uma carta pra
A única coisa que une todas essas pessoas perdidas
Em todos os cantos do mundo
Por tudo em que decidimos acreditar
A internet é a minha religião
Eu acredito nela como
Como em deus, acredita um cristão
E não é que eu me sinta exatamente aliviada
Mas há alguma esperança de
Dar um efeito a vida, um motivo
Mesma que seja viver brincando de contar história
E eu só quero poder falar e seria legal se alguém quisesse ouvir
Esse é o objetivo da minha existência de hoje
Até o dia da minha morte

A internet é só um monte de gente conectada

A todas as pessoas que um dia não quiseram se levantar
A todas as pessoas que --
A todas as pessoas tão comuns quanto eu que me serviram de inspiração
Porque todos os dias que eu entrava na internet
Podia falar alguma coisa, de algum jeito
Deixar na história um rastro da minha insignificância
Me fazia sentir bem e pensar que talvez
As coisas já estivesse dando certo
E agora eu só penso em continuar me agarrando
As possibilidades pra tomar um ar
E então poder seguir um pouquinho mais em frente

Sempre depois de inalar
Você vai ter que exalar
Até que os seus pulmões estejam cansados demais
Até que suas mão doam demais
Até que seus pés estejam cansados demais pra andar
Por isso eu agradeço a internet
Que é só vocês mas eu também queria lembrar que
Nós não temos tanto tempo

Por que todos os dias todos os dias
Quando eu não fazia ideia de quem eu era
Eu podia criar alguma coisa e alguém em algum lado do mundo
Podia se identificar por que
Todos os dias que eu não faço ideia de quem eu sou eu tento olhar pra Frente e focar em um ponto
Até que seja só cor,
Até que eu faça real, e então vira um jogo
Mas todos os dias que olho pra trás eu agradeço
Por ter me levantado e pra todos que me empurraram obrigada

A dor é só mais uma coisa na nossa vida
Que vai estar pra sempre lá
Mas talvez a gente consiga -
E talvez não seja certo viver fingindo
Mas eu tenho certeza que não é certo viver dormindo
Track Name: Madrug4da
[loop 1]
Faz
Será que faz?
Eu só me pergunto será que faz
Faz
Será que faz?
Eu só me pergunto
pra quem sempre faz? (2x)

[loop 2]
Faz diferença

[loop 3]
Se eu quero ficar ou ir
É meu último dia aqui
Cê podia passar aqui
É meu último dia
É meu último dia aqui

[loop 4]
Eu deixei você ou você me deixou?

[loop 5]
E nada nunca tão bom vem tão fácil

(sem loop)
Faz diferença,
Eu sei que faz diferença
Track Name: N1nh0
Sempre depois de uma longa conversa
Eu me pego lembrando toda a merda que eu disse
E me perguntando porque eu continuo fazendo isso?
Entretenimento ou...

Quando eu sei que o silêncio é o argumento
E todo dia eu me convenço a lembrar
Do tão pouco que eu sei
E eu nem me atrevo a discursar
Boca fechada, mente arrastada
Sozinha em casa, deitada em fumaça

Em dias como esse eu sinto viver num mundo fechado, inventado
Onde eu procuro o meu lugar favorito
Mas eu sempre me perco e nado no abismo
Por muito tempo até que eu possa tomar um pouco de ar
A minha vida se ofusca como na água salgada
A minha boca se resseca,e eu me tão sinto cansada
Só mais um gole de-
E um pedacinho de-

E eu me levando como o vento
Alguém me dá mais um quartinho
Me reconheço numa espécie de ninho
Onde tudo me agrada e me mantem concentrada
Minha mente vai pra frente mas também
Vai pro nada
To tão chapada, não é real mas nos acalma
E nunca não se espera nada
De ninguém
E é assim
Que eu me sinto plena

Nada me deixa assustada
Não lembro de você
Me alimento e me mantenho ocupada
Parece pouco, mas é só disso que eu preciso
Disso e mais nada/ e mais nada e mais nada

Isso e mais nada
Sentada, deitada, deitada sentada
Tô flutuando em dumaça
Não me preocupo mais com nada
Sentada, deitada, deitada, sentada

Dentro da água, imersa em sal
Água salgada me lava
E se me afogo num dilúvio
São tantas luzes
Eu peguei o atalho era escuro
Vazio, etério, um cheiro de terra
O tempo me leva e o tempo me leva

Mas os meus olhos tão fechados
O sol ja vem saindo
E eu ainda aqui curtindo
Todo esse tempo que me resta de vida
Ou pelo menos é como eu me sinto daqui de cima
Como aqueles que

Não dormem nunca
E sempre sonham acordados
Já não se preocupam mais com nada
Todo dia é dormir de madrugada
A base de bala, coca, café e bolacha
E vem dizer que isso não é vida
E que tá geral acabada
E eu sei que eu vivo sonhando acordada, mas
O que?

Eu ainda não entendi o que isso tem a ver com você
Se esse é o meu estilo de vida sadia
Ninguém sabe ao certo que fruto eu vou colher
Mas eu não vou me apoiar em nenhuma utopia
Aquela nossa história me vem a cabeças nesses dias

Mas hoje eu me protejo naquele lugar que talvez
Seja o mesmo lugar que todos nós frequentamos quando
A vontade é de gritar mas a gente sabe que o silêncio
É o melhor momento e eu sempre me lembro que eu sempre me Lembro

E eu sempre me lembro que eu sempre me lembro

E que é possível achar entre os milhões
Que nos condenam, aqueles que nos entendam
Ou isso é o que eu prefiro acreditar
Que entre todos esses filhas da puta
Existe um lugar onde
Nós podemos encontrar
Aqueles que são feitos de joias
Seus olhos brilham ä noite e parecem emitir uma luz própria

Quando o sol se põe
Eles saem em comunhão celebrando
E sentem os raios refletidos
Por todos os satélites
Nos buracos mais escuros e esquecidos
Eles são os seres nascidos na internet pelo corpo que sentia
O mesmo que alguém que sentia
O mesmo que alguém

Alguém
Track Name: Err0 (interlúdio)
Enquanto nos escondemos em nossas casas
Sentados em nossas cadeiras
Já somos um erro da própria existência
Por que não estamos adaptados

Enquanto eu não te falo mais de nada
E você também nunca me conta de mais nada
Sempre olhando, mas nunca na cara
Eu vou continuar errando na sua frente todo dia.
Track Name: Calafr1o
Alguma coisa aconteceu a alguém
Em algum momento num lugar do passado
Não me entenda mal,
Meu passatempo favorito ainda é
Tentar enxergar o futuro mas

Eu não posso negar que
Toda a inspiração,imaginação nasce fruto
Do que aconteceu muito antes que há muito tempo
Somado a tudo que vem acontecendo
Tão rápido quanto um estalo de luz
Em uma noite sem lua
Num poste num lugar do passado
Que carregamos porque

Eu não acredito no que ficou pra trás
Porque todo mundo sabe
Que isso é só expressão
Como vai ficar tudo bem
Como vai ficar tudo bem?

Isso é o que nos ensinam todos os dias
Desde que me lembro em todos os canais
Muito antes de eu e você nos conhecemos
Somos o que somos por tudo que passamos
Juntos ou não, juntos ou não

Então nem vem com essa de eu não conheço você
Não, agora eu lembro que fui eu que disse isso
Quando você me disse alguma coisa
Sobre viver o agora é só o que importa
E talvez eu sei que talvez seja tudo fruto da minha ignorância
Mas eu tenho fortes motivos pra acreditar que
Alguma coisa aconteceu com alguém
Em algum momento num lugar do passado
O tempo esteve nublado, mas disso ninguém se lembrou

Tá todo mundo sempre, nós estamos sempre
Tentando aumentar ou esconder alguma coisa
E isso ninguém nega
O que aconteceu, aconteceu com alguém
Em algum momentos num lugar do passado

Mas ninguém se lembra
Do dia em que eu joguei uma pedra
No olho do meu melhor amigo
Só pra ver se eu acertava
Eu devia ter uns 5 anos

Ou da sensação de uma barata
Subindo pela minha cabeça quando eu tinha uns oito anos de idade
Mas eu não consigo lembrar daquela noite com clareza
Há um ano atrás

Eu não lembro de ter desligado o telefone
Ou de ter discado seu nome
Mas você se lembra

Consciência
Substantivo feminino:
sentimento ou conhecimento que permite ao ser humano vivenciar, experimentar ou compreender aspectos ou a totalidade de seu mundo interior;
Sentido ou percepção que o ser humano possui do que é
moralmente certo ou errado em atos e motivos individuais.

Memória
Substantivo feminino
Faculdade de conservar e lembrar estados de consciência passados e tudo quanto se ache associado aos mesmos;
Nome, reputação.

Imaginação
Substantivo feminino
Faculdade que possui o espírito de representar imagens;
Faculdade de criar a partir da combinação de ideias; criatividade.